Mais de 40 cidades da PB têm risco de sofrer desastre ambiental

2,1% da população paraibana corre o risco de sofrer com algum desastre ambiental, aponta Casa Civil - Foto: Agência Brasil/Rafa Neddemeyer. Gustavo Demétrio

Dado é da Casa Civil. Levantamento apontou desastres associados a deslizamentos de terras, alagamentos, enxurradas e inundações.

Quarenta e três cidades paraibanas estão sob o risco de sofrer algum tipo de desastre ambiental. É o que diz um relatório divulgado pela Casa Civil da Presidência da República. Ao todo 35% de todas as cidades brasileiras foram mapeadas pelo estudo.

Segundo o levantamento da Casa Civil, que contou com coordenação da Secretaria Especial de Articulação e Monitoramento, a população paraibana em risco nesses municípios representa um total de 2,1% de toda a população. O estudo foi feito com objetivo de mapear os locais em que obras do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que prevê investimentos em infraestrutura.

Os desastres ambientais considerados pelo levantamento que podem vir a acontecer nessas cidades estão associados a deslizamentos de terras, alagamentos, enxurradas e inundações. O estudo aponta o aumento na frequência e na intensidade dos eventos relacionados a chuvas como o fator fundamental para esse risco de desastre.

Nacionalmente, 1.942 cidades brasileiras estão sob risco, além disso esses municípios concentram cerca de 8 milhões da população nacional, o que representa 6% de todos os brasileiros.

Veja abaixo os 43 municípios que estão sob risco de desastre ambiental e quais os problemas, segundo levantamento

  • Alagoa Grande – Risco de deslizamento, enxurrada, inundação
  • Alagoa Nova – Risco de deslizamento e enxurrada
  • Alagoinha – Risco de deslizamento, enxurrada e inundação
  • Alhandra – Risco de deslizamento e enxurrada
  • Araçagi – Risco de enxurrada e inundação
  • Arara – Risco de enxurrada e inundação
  • Bayeux – Risco de deslizamento, enxurrada e inundação
  • Belém – Risco de enxurrada
  • Caaporã – Risco de enxurrada e inundação
  • Cabedelo – Risco de enxurrada e inundação
  • Campina Grande – Risco de deslizamento, enxurrada e inundação
  • Coremas – Risco de enxurrada e inundação
  • Cruz do Espírito Santo – Risco de enxurrada e inundação
  • Ingá – Risco de enxurrada e inundação
  • Itabaiana – Risco de enxurrada e inundação
  • Itatuba – Risco de enxurrada e inundação
  • João Pessoa – Risco de deslizamento, enxurrada e inundação
  • Lagoa de Dentro – Risco de enxurrada
  • Livramento – Risco de enxurrada e inundação
  • Lucena – Risco de enxurrada e inundação
  • Mari – Risco de enxurrada
  • Mataraca – Risco de deslizamento, enxurrada e inundação
  • Mogeiro – Risco de enxurrada e inundação
  • Mulungu – Risco de enxurrada e inundação
  • Natuba – Risco de deslizamento, enxurrada e inundação
  • Nova Olinda – Risco de enxurrada e inundação
  • Patos – Risco de enxurrada e inundação
  • Pilar – Risco de enxurrada e inundação
  • Pirpirituba – Risco de enxurrada
  • Pitimbu – Risco de deslizamento e enxurrada
  • Pombal – Risco de enxurrada e inundação
  • Riachão do Bacamarte – Risco de enxurrada e inundação
  • Rio Tinto – Risco de enxurrada e inundação
  • Salgado de São Félix – Risco de enxurrada e inundação
  • Santa Luzia – Enxurrada e Inundação
  • Santa Rita – Risco de enxurrada e inundação
  • São Bento – Risco de enxurrada e inundação
  • São João do Rio do Peixe – Risco de enxurrada e inundação
  • São José da Lagoa Tapada – Risco de enxurrada e inundação
  • São Miguel de Taipu – Risco de inundação
  • Sapé – Risco de deslizamento, enxurrada e inundação

 

Por Jornal da Paraíba