Neri Geller pede demissão após denúncias de fraude em leilão de arroz

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, anunciou nesta terça-feira, 11 de junho, que o secretário de Política Agrícola, Neri Geller, pediu demissão em decorrência do escândalo envolvendo suspeitas de fraude no leilão para importação de arroz, realizado na semana passada. Geller estava ‘no olho do furacão’, pois um ex-assessor seu foi um dos principais vencedores do leilão.

Geller fez a ponte de Lula com o agronegócio durante a campanha presidencial de 2022. À época, ele foi declarado inelegível e impedido de concorrer ao cargo de senador. Porém, ele reverteu a condenação em 2023 e foi nomeado para a Secretaria de Política Agrícola.

O leilão de arroz teve os lotes arrematados por empresas que não têm histórico de atuação na área. A situação causou revolta em Lula (PT), que tinha planejado o leilão como uma medida positiva, mas acabou se vendo com uma ‘bomba’ nas mãos’. No Congresso, deputados já estão recolhendo assinaturas para a criação da CPI do Arroz, impulsionada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A situação de Geller piorou com a revelação de que a FOCO Corretora de Grãos, participante do leilão, pertence a Robson Almeida de França, ex-assessor parlamentar de Geller na Câmara e sócio do filho do secretário, Marcello Geller, em outras empresas.

Por: ESTADÃO