Elba Ramalho evita polêmica sobre gêneros musicais, mas reafirma predominância do forró em show na véspera de São João em Campina Grande

0
253
Elba Ramalho no São João 2024 de Campina Grande — Foto: Erickson Nogueira/g1

“Olha pro céu, meu amor”, foi assim que Elba Ramalho cantou às 0h de segunda-feira (24) para milhares de pessoas que se reuniram no Parque do Povo, no São João de Campina Grande, Agreste da Paraíba, para vivenciar o momento mais simbólico das festas juninas, celebrando a chegada do dia de São João no momento em que acontecia a tradicional queima de fogos no evento. A queima de fogos durou cerca de cinco minutos, de acordo com a organização do evento.

Antes, em coletiva de imprensa, Elba Ramalho preferiu não adentrar profundamente no assunto da pluralidade de gêneros musicais nas festas juninas. Na abertura do São João de João Pessoa, a cantora criticou a ausência do forró na maioria das festas juninas do Nordeste e ainda criticou a presença de Alok, DJ de música eletrônica, uma atração das festas de São João. Em Campina Grande, Elba não quis se comprometer.

“É polêmico, então eu vou pular essa pergunta, porque eu defendo muito. Eu acho que junho é nosso, São João é forró, e forró é tudo para junho. Cada vez que eu falo toma uma dimensão diferenciada. Eu vou repetir uma coisa que eu sempre digo: ‘não há atropelamento de estrelas, o céu é enorme’. O povo é quem escolhe, é música. Eu não organizo festa, se eu fosse fomentador cultural eu tinha o meu jeitinho”, disparou Elba.

Elba Ramalho no São João 2024 de Campina Grande — Foto: Erickson Nogueira/g1

Sobre a declaração dada na abertura do São João de João Pessoa, Elba explicou que as críticas acabaram pressionando a cantora a dar a declaração de que as festas de São João se tornaram festivais multiculturais.

“Em João Pessoa, o São João foi muito regional, então eles [imprensa] ficaram me provocando. Eu sou uma grande defensora da nossa cultura popular”, explicou Elba.

Na mesma coletiva de imprensa, Elba Ramalho explicou que, se fosse organizadora dos eventos juninos, montaria sua grade de programação valorizando os artistas de forró e daria oportunidade para os artistas de forró que atuam em outras partes do Brasil.

“[Trazia] um pouco do forró hiper nordestino brasileiro que se faz no Sudeste. Estou falando de muitos artistas que estão lá, que representam fortemente [o gênero], mas eles não vêm pra cá, morrem de vontade de vir. Eu gostaria muito de vê-los por aqui, por uma questão pessoal, de afeto, e de respeito por eles terem essa paixão tão grande pela nossa cultura”, declarou a artista.

O show de Elba teve início por volta das 23h, e a cantora paraibana trouxe no repertório canções que são características do forró, como “Ai Que Saudade D’Ocê”, “Forró do Xenhenhem” e “Onde Está Você”.

Milhares de pessoas estiveram no Parque do Povo para celebrar a chegada do dia de São João ao som de “Olha Pro Céu”, na voz de Elba, que tradicionalmente marca a virada entre a véspera e o dia do santo junino, na cidade do Maior São João do Mundo.

Queima de fogos durante o show de Elba Ramalho em celebração ao dia de São João, em Campina Grande — Foto: Erickson Nogueira/g1

Elba Ramalho, que tradicionalmente se apresenta em Campina Grande na véspera do dia de São João, disse que sente uma sensação diferente quando faz show na cidade.

“Quando chega em Campina Grande a sensação é o frenesi, é diferente. Eu tô na minha terra, minhas referências culturais e artísticas são aqui, meu primeiro palco aos 14 anos foi aqui. É a cidade que se expressa nessa festa com mais força”

 

Por: G1 PB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui