Acusado de matar motoboy atropelado em Campina Grande/PB é condenado há 9 anos e 6 meses de prisão

0
353
MOTOBOY AYRTON LUIZ COUTINHO, CONHECIDO COMO “PAPALEGUAS”. FOTO: REPRDOUÇÃO/REDES SOCIAIS.

O júri do motoboy Ayrton Luiz Coutinho, conhecido como “Papaleguas”, foi realizado nesta sexta-feira (28). Ayrton Luiz, de 23 anos, era entregador de lanches e foi morto no dia 22 de fevereiro de 2018 em Campina Grande, Agreste paraibano. O acusado do crime foi identificado como Gilberto Medeiros de Brito, que foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão em regime fechado, entretanto ele vai recorrer em liberdade da decisão.

Relembre o caso

Imagens de um circuito de segurança, em Campina Grande, mostram o trajeto desde a volta de Ayrton Luiz Coutinho até o local de trabalho. Em um dos trechos da gravação, a moto aparece perseguindo um carro e o motociclista joga uma pedra no veículo. O motorista desce e revida com uma pedrada.

É possível perceber quando eles retornam na mesma rua, mas agora é o carro que persegue a moto. Depois disso, imagens de outra rua mostram o momento que o carro em alta velocidade atinge a moto.

Ayrton Luiz foi socorrido para o Hospital de Trauma de Campina Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na época, a polícia interrogou o motorista do carro, Gilberto Medeiros de Brito, que afirmou que houve a discussão, mas que não teve a intenção de cometer o crime. Após o acidente, além de não ter prestado socorro à vítima no dia do crime, o motorista vendeu o carro logo em seguida para tentar ocultar as provas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui