Bahia tropeça e fica no empate com a Chapecoense

3
© EC Bahia/Divulgação Bahia tropeça e fica no empate com a Chapecoense

O Bahia voltou a tropeçar em casa. O time baiano ficou no empate com a Chapecoense e vê a vaga na Libertadores mais distante. Os visitantes abriram o placar com Henrique Almeida. Marco Antônio deixou tudo igual.

O Bahia, nono colocado, foi aos 43 pontos e está cinco atrás do Corinthians, que é o sexto. O próximo compromisso é contra o líder Flamengo no Maracanã. A Chapecoense segue sua luta para escapar do rebaixamento. O time catarinense é o penúltimo, soma agora 22 pontos e vai receber o Grêmio.

Chape sai na frente

Empurrado pela torcida, o Bahia foi para cima da Chapecoense logo de cara. Moisés chegou na linha de fundo e cruzou para trás. Fernandão finalizou por cima. O volante Gregore arriscou de longe e mandou para fora. A Chape respondeu com Everaldo, que subiu sozinho e cabeceou com perigo. Mas, na segunda chegada dos visitantes saiu o gol. Após troca de passes de cabeça, Henrique Almeida testou para o fundo das redes.

O gol pareceu ter mexido com os ânimos dos jogadores do Bahia. A equipe errava passes simples e a torcida se mostrava impaciente. O jogo passou a ficar mais parado, com faltas marcadas para ambos os lados. Até que Élber fez uma jogada espetacular, driblou quem quis, mas na hora da conclusão, encheu o pé e jogou para fora.

Com todos os jogadores atrás do meio de campo, a Chapecoense se fechou muito e atrapalhou a criação do Bahia. Os donos da casa buscavam encontrar espaços, mas sem sucesso, não ameaçavam o gol defendido por João Ricardo. Com isso, a equipe catarinense foi para o vestiário com a vantagem.

Pressão do Bahia surte efeito

O início da etapa final foi um replay dos 45 minutos iniciais: o Bahia com a bola, procurando espaços e a Chapecoense fechada. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Flávio, que experimentou de longe e jogou à direita do gol de João Ricardo. Gilberto cobrou falta da entrada da área e obrigou o goleiro da Chape espalmar para escanteio.

Para tentar furar o bloqueio da Chapecoense, o Bahia insistia em chutes de fora. Marco Antônio tentou e João Ricardo apareceu mais uma vez para evitar. Muito nervoso, o time de Roger Machado seguia errando passes e com muitas dificuldades em criar chances de gol. A alternativa era jogar bola na área da Chape, que mantinha a postura defensiva e raramente passava do meio de campo.

A Chapecoense finalmente apareceu no ataque. Dalberto arriscou de fora, a bola desviou em Lucas Fonseca e passou perto. Artur cruzou, Gilberto mergulhou para cabecear e João Ricardo fez boa defesa. Guerra driblou dois e bateu forte, mas o goleiro defendeu. Era pressão total e o gol veio. Guerra cobrou escanteio e Marco Antônio dominou e finalizou no canto. Logo depois, Gilberto cabeceou e a bola tocou na trave e quase virou. No último minuto, Dalberto cruzou e Everaldo cabeceou para fora, sem marcação, e desperdiçou uma grande chance para a Chape.

ogol.com.br