FUTURO PARTIDÁRIO: o rompimento no PSB e as siglas que podem ser ‘pescadas’ por João

274

O governador João Azevêdo (sem partido) deve anunciar nos próximos dias qual será seu novo destino partidário, depois que decidiu sair do PSB e do rompimento político com o ex-governador Ricardo Coutinho. O gestor voltou a reafirmar o desejo de anunciar ainda em dezembro sua nova casa. E já são muitas as siglas que desejam abonar a ficha de filiação do ex-socialista, prontas para serem ‘pescadas’ pelo gestor estadual.

Um dos primeiros partidos a abrirem as portas para o governador foi o Podemos. Em entrevista ao Polêmica Paraíba, a presidente da legenda, Renata Abreu, ofereceu a presidência da sigla no estado ao governador e elogiou as qualidades político-administrativas de João. “Ele é uma pessoa que tem uma experiência administrativa, que tem uma experiência política, e tem um discurso muito alinhado com o Podemos, de querer unir as pessoas, unir o país, e ele tem esse discurso pacificador que nos agrada muito”, disse.

Cidadania é outro forte candidato para ter Azevêdo em seus quadros. Apesar de negar oficialmente um convite ao governador, o presidente da sigla, o secretário chefe de Gabinete, Ronaldo Guerra, ressaltou que seria uma honra ter João no partido. “Acho que a gente tem que esperar o momento dele. Não fiz nenhum convite porque acho que é uma decisão dele, mas seria uma honra pra qualquer partido”, frisou em Outubro.

O ex-presidenciável Ciro Gomes também estendeu o tapete para o governador ingressar no PDT, da vice-governadora Lígia Feliciano. Em visita à Paraíba, no mês passado, ele lembrou do papel de João na construção do projeto que elegeu Ricardo Coutinho por dois mandatos. Na época, no entanto, ele ressaltou que respeitava o ‘tempo’ de João. “João Azevêdo era o braço direito dessa grande virada que a Paraíba experimentou com Ricardo Coutinho. Ele é um quadro que honraria qualquer partido e nós do PDT ficaríamos muito honrados”, observou.

PTB, que vai fazer dobradinha com o Podemos nas eleições do próximo ano, se diz ‘honrado’ caso o governador decida ingressar na legenda. “Essa decisão será do próprio governador. Eu sempre disse que será uma honra para qualquer partido receber o governador do Estado, principalmente porque este governador tem capacidade, competência, é um exemplo de gestão e de caráter, mas essa é uma decisão que ele irá tomar com aqueles que também ainda estão no PSB”, explicou.

 

Polêmica