Ministro do Turismo terá que depor no Senado sobre esquema de laranjas do PSL

6
© Sérgio Lima/Poder360 O ministro Marcelo Álvaro Antonio é investigado por suposto esquema de candidaturas-laranja no PSL de Minas Gerais

A Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização, Controle e Defesa do Consumidor do Senado decidiu, na manhã desta 3ª feira (8.out.2019), marcar para 22 de outubro de 2019 a convocação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), para prestar esclarecimentos sobre as prisões de 1 ex-assessor e 2 ex-auxiliares. Eles foram detidos em razão de denúncia sobre uso de candidaturas laranjas para desvio de recursos eleitorais nas eleições de 2018.

Quem protocolou o requerimento (íntegra) solicitando a convocação na comissão foi o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Na última 6ª feira (4.out), Álvaro Antônio foi indiciado pela PF sob suspeita de envolvimento no esquema de laranjas do PSL.

O pedido afirma que o ministro já havia sido previamente convidado para comparecer à comissão no em 19 de março para dar “as devidas explicações sobre o caso”. Entretanto, “não compareceu à audiência pública e nem se mostrou disposto a fazê-lo em outra data”.

O documento segue apontando o motivo da convocação: “Consequentemente, com a prisão de seu assessor especial no Ministério do Turismo, assim como de membro do PSL, do qual é presidente em Minas Gerais, torna-se inevitável e imperativo a convocação do S. Exa para dar as devidas explicações a respeito do caso, uma vez que as acusações são extremamente graves. O ministro deve isso ao Congresso e à sociedade brasileira”.

Poder 360 entrou em contato com a assessoria de comunicação do Ministério do Turismo. Até a publicação desta reportagem, não obteve retorno.

Twitter

Também na 6ª feira, o senador Randolfe Rodrigues disse, em sua conta no Twitter, que espera a “a exoneração [demissão] imediata do ministro”. 

“O Ministro do Turismo foi indiciado pela PF por envolvimento no laranjal do PSL! Álvaro cancelou 3x ida à CTFC p/ atender nosso convite. Transformarei o convite em CONVOCAÇÃO terça. E como Bolsonaro prometeu, aguardaremos a exoneração imediata do ministro”, escreveu

poder360.com.br