Operação prende dois suspeitos de chefiar o Escritório do Crime, de assassinatos por encomenda

single-image

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) iniciaram nesta terça-feira (30) a Operação Tânatos, contra homens apontados como chefes do Escritório do Crime.

O juiz Bruno Rulière, da 1ª Vara Criminal Especializada, expediu quatro mandados de prisão e 20 de busca e apreensão.

O grupo, formado por policiais, ex-policiais e milicianos, é investigado por uma série de homicídios — o atentado contra a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes é um deles.

Até a última atualização desta reportagem, dois dos quatro alvos tinham sido presos: os irmãos Leandro e Leonardo Gouvêa da Silva.

Leonardo, o Mad ou Paraíba, estava em casa, uma mansão em Vila Valqueire, na Zona Oeste do Rio.

Segundo as investigações, pistoleiros da quadrilha praticam execuções por encomenda há mais de 10 anos.

Os alvos

  1. Anderson de Souza Oliveira, o Mugão;
  2. Leandro Gouveia da Silva, o Tonhão, preso;
  3. Leonardo Gouveia da Silva, o Mad ou Paraíba, preso;
  4. João Luiz da Silva, o Gago.

Deixe seu comentário