OPINIÃO: A falta da verdadeira informação tem sido um grande perigo para a população

single-image

A falta de informação tem sido o maior perigo no combate ao novo corona vírus.

A população do país parece estar refém das falsas notícias e já não sabe mais em quem confiar. Não sabe se acreditam nas TVs, nas rádios, nos jornais, ou no que se propaga nas redes sociais, onde há uma grande janela de informações, que tendem em maior número não serem a verdadeiras. É preocupante o cenário, meio que caótico, mas é uma realidade a qual temos que nos acostumar e passar a encontrar meios de fazer a verdade chegar de forma eficaz a população.

Os números oficiais mostram no dia a dia o avanço da pandemia mundo a fora, porém, há uma grande massa fazendo distorções da informação, como opiniões próprias, com “achismos”, sem nenhum embasamento científico ou técnico sobre o assunto, apenas com seus víeis ideológicos e políticos.

Uma sociedade onde se coloca em questão orientações de cientistas, técnicos, médicos e que acham que há uma grande conspiração com fins políticos, não pode avançar e se desenvolver de forma plena, pois não há nela espaço para a liberdade necessária para o crescimento.

Todos os dias a situação fica ainda pior, são muitas opiniões, são muitas falácias, são muitos dizendo isso e aquilo e poucos, muito poucos agindo para fazer de fato algo de bom para o mundo.

Será esta uma realidade que tenhamos que aceitar? O mundo agora é assim, moldado pela velocidade das redes sociais, cheio de informações inverídicas, perigosamente armado com as fakes news, onde a verdade já não tem mais valor e que as pessoas se tornam manipuláveis e fáceis de mudar de opinião e saem sem direção, seguindo os gritos do que fala mais alto, como se fossem animais em um rebanho, ou os zumbis dos filmes de terror.

 

Léo Ferreira, tem 31 anos é redator do Portal Nordeste 1 e estudante de Jornalismo na Universidade Estácio de Sá.

Deixe seu comentário