PERSONAGEM DO TEMPO. (30 anos depois de seu assassinato, era o dia dos pais – 13 de agosto de 1989.)

131

Em 28 de fevereiro de 1958, Gilvan Camilo Pereira e dona Lia Camilo recém casados, chegam a cidade de Mari.

Vindo de sua terra Natal, Mulungú para um começo de uma nova vida e de história. Foi comerciante, no ramo de padaria e casa de material de construção.

Conviveu politicamente e socialmente 31 anos em Mari, terra que adotou como mãe.

Participou ativamente da vida social e política da cidade. Nos anos 60, junto com outros senhores, fundaram o primeiro clube da cidade( Clube Recreativo Mariense ) cujo presidente era o Sr. Júlio Maria. Nos anos 80 juntamente com mais 32 senhores participou também da fundação de uma nova casa, Sociedade Recreativa Mariense, ambas não existem mais.

Participou de várias campanhas políticas, na época da ditadura (1964), foi perseguido e preso no quartel 15 R I, em João Pessoa .

Com sua bandeira PMDB foi leal a esta sigla partidária com muito afinco. Nunca traiu sua bandeira nem tão pouco seus amigos. Assim, com seu jeito crítico, mas honesto, conquistou muitos amigos de destaque na política da região como o Dr. Osmar de Aquino deputado federal cassado pelo mesmo motivo, que o perseguiu entre outros, como o deputado federal o Dr. Ronaldo Cunha Lima com quem manteve grande amizade levando ele para participar da então campanha em Mari em 1982, onde o candidato a prefeito, o Sr. Adinaldo de Oliveira Pontes, dentre outro, O Dr. Renato Ribeiro Coutinho, líder político da região seguiam em caminhos opostos, no que diz respeito a cor partidária, mas houve uma aproximação amigável através do Dr. Renato, por admirar seu caráter e sua postura como cidadão.

Em 1982, junto com outros senhores, formaram um grupo partidário, para concorrer a campanha a prefeitura, foi uma campanha emblemática, para história de Mari, e eles foram vitoriosos, levando o então candidato Adinaldo Oliveira Pontes a Prefeitura da cidade.

Depois da eleição, participou de um jornal, que circulava na cidade: UMARI NOTÍCIAS. Com sua coluna,(Coluna do Gil), de críticas políticas e sociais passou a fazer oposição ao então, prefeito da época.

Pelas suas ações e atitudes, bem como suas articulações, tornou se um ativista político de sua época.

Um pouco da história desse homem, irmão, Pai e amigos dos Mariense.

30 ANO DE SAUDADES. FAMÍLIA CAMILO PEREIRA & AMIGOS.