‘Temos que repudiar a violência’, diz Raquel Dodge no Fórum Brasileiro de Segurança Pública

3689
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, durante sessão do STF — Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, durante sessão do STF — Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, participou na noite desta quarta-feira (31) do 13º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), que acontece em João Pessoa. Ela foi uma das convidadas para discursar na abertura do evento, que reúne também o governador da Paraíba, João Azêvedo.

No discurso de abertura, do evento, Dodge afirmou a importância do encontro para o futuro do sistema de segurança. “Temos que repudiar a violência e temos que construir esse caminho baseado em evidências e não em intuições. As intuições que temos muito poucas vezes nos conduzem a caminhos seguros, porque cada um tem a sua. É preciso trabalhar com dados, com valores, com diretrizes, metas e indicadores”, pontuou.

A procuradora-geral elogiou a redução de índices de violência na Paraíba, destacou a necessidade de maior atenção às condições de trabalho dos agentes da segurança pública, e afirmou que é necessário “assegurar que investigados e condenados não sejam torturados, não cumpram pena em condições cruéis, desumanas e degradantes”.

O encontro segue até a sexta-feira (2) e reúne gestores públicos, policiais, integrantes do sistema judicial, sociedade civil e acadêmica, e tem por objetivo debater estratégias em busca da redução do crime, da violência e do medo no país.

Em 2019, o encontro tem como destaque as temáticas relacionadas com a estruturação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), a construção de articulação, integração e coordenação entre as diferentes instituições públicas do sistema e a seleção de prioridades e temas estratégicos para que o debate e as ações de segurança pública avancem na redução da criminalidade.

Atividades

Durante os três dias, 127 especialistas de áreas diversas vão participar de 27 atividades, como workshops, mesas de discussão, palestras e conferências. Um deles é o professor Lawrence Sherman, diretor do Centro Jerry Lee de Criminologia Experimental da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, fundador do conceito de policiamento baseado em evidências.

Outro convidado internacional do encontro é o professor de ciência política da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, Benjamin Lessing, pesquisador da área de conflitos criminais. Ele vai participar de um debate sobre os desafios do controle do crime na América Latina.

Sobre o FBSP

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública foi constituído em março de 2006 como uma organização não-governamental, apartidária, e sem fins lucrativos, cujo objetivo é construir um ambiente de referência e cooperação técnica na área de atividade policial e na gestão de segurança pública em todo o País.

Composto por profissionais de diversos segmentos (policiais, peritos, guardas municipais, operadores do sistema de justiça criminal, pesquisadores acadêmicos e representantes da sociedade civil), o FBSP tem por foco o aprimoramento técnico da atividade policial e da governança democrática da segurança pública. O FBSP faz uma aposta radical na transparência e na aproximação entre segmentos enquanto ferramentas de prestação de contas e de modernização da segurança pública.

G1