A taxa de letalidade da doença continua em 3% e a de mortalidade é de 70,2 para cada 100 mil habitantes. A média móvel de óbitos dos últimos sete dias é de 653.

Já a quantidade de casos no mesmo período foi de 41.906, o que eleva para 4.969.141 o número de diagnósticos positivos para o novo coronavírus (Sars-CoV-2) desde março deste ano. Com isso, a taxa de incidência da doença é de 2.364,6 pessoas a cada 100 mil moradores.

O estado de São Paulo continua sendo aquele que tem os maiores números em valores absolutos, com 1.010.839 casos registrados e 36.490 falecimentos.

A segunda posição nos dados totais de contaminações fica com a Bahia (318.147), seguida por Minas Gerais (310.124), Rio de Janeiro (275.415) e Ceará (255.929).

Quando considerado apenas o número totais de vítimas, a segunda posição fica com o Rio de Janeiro com 18.883 óbitos – e a maior taxa de letalidade do país, com 6,9%. O estado fluminense é seguido por Ceará (9.084), Pernambuco (8.365) e Minas Gerais (7.704).

Terra