Um dos “intocáveis” do técnico Cuca no elenco do Santos, o zagueiro Luan Peres admitiu que o time não foi bem na derrota por 1 a 0 para o Atlético-GO, nesta quarta-feira (14), pela 16ª rodada do Brasileirão, na Vila Belmiro, que interrompeu uma série de 12 jogos sem derrotas do Alvinegro Praiano.

Contudo, com o calendário apertado, por conta da pandemia do novo coronavírus e os quatro meses de paralisação do futebol brasileiro, entre março e julho, em decorrência do surto mundial de Covid-19, o defensor entende que não há tempo para que os atletas lamentem. Neste sábado (17), às 19h, o Alvinegro já tem compromisso marcado pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, diante do Coritiba, no Couto Pereira.

– Não fizemos uma boa partida, jogamos abaixo do que o professor Cuca pediu pra gente, do que a gente pode dar em campo, mas não da tempo pra abaixar a cabeça. Estamos bem na Libertadores, ainda bem colocado no Brasileiro e sábado já tem outro jogo difícil. Os pontos que a gente perdeu agora, é buscar no sábado – afirmou Luan à Santos TV.

Embora soubesse que uma hora o revés chegaria, o camisa 14 admitiu que o elenco poderia ir além e acumular a invencibilidade por mais algum temp.

– Obviamente a gente queria manter essa invencibilidade, 12 jogos sem perder não é pra qualquer um, qualquer elenco, qualquer time. A gente estava muito orgulhoso dessa marca, tanto na Libertadores, como no Brasileiro. Infelizmente perdemos. Sabíamos que uma hora isso ia acontecer, isso é do futebol com qualquer equipe, mas não queríamos que fosse agora. Não era o nosso momento – afirmou o beque.

A última derrota santista havia acontecido no dia 30 de agosto, contra o Flamengo, por 1 a 0, na Vila Belmiro, pela sexta rodada do Brasileirão. Daí em diante foram seis vitórias e seis empates do Alvinegro Praiano. Pela competição nacional foram quatro triunfos e cinco igualdades no marcador. Nesse meio tempo houve três compromissos pela Conmebol Libertadores, onde o Peixe venceu dois e empatou um.

Terra

Facebook Comments