A confiança da indústria brasileira chegou em outubro ao nível mais alto em 9 anos e meio diante do otimismo no setor para o futuro próximo, de acordo com os dados informados pela FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta quarta-feira (28).

“A sondagem de outubro mostra que o setor industrial está mais satisfeito com a situação atual e otimista que esse resultado será mantido nos próximos três meses”, explicou em nota a economista da FGV-Ibre Renata de Mello Franco.

“Entre as categorias de uso, os Bens Intermediários merecem destaque por alcançarem o maior nível de confiança do setor, influenciado principalmente pela melhora dos indicadores de situação atual”, completou.

Em outubro, o ISA (Índice de Situação Atual) teve alta de 6,4 pontos, a 113,7 pontos, máxima desde novembro de 2010. Já o IE (Índice de Expectativas) avançou 2,7 pontos, a 108,6 pontos, maior valor desde maio de 2011.

O Nível de Utilização da Capacidade instalada aumentou 1,6 ponto percentual e foi a 78,2%, máxima desde novembro de 2014 (70,3%). Com isso, o NUCI se aproxima do nível de 79,9%, correspondente à média observada entre janeiro de 2001 a fevereiro de 2020.

“Chama a atenção, contudo, o retorno do NUCI a um nível próximo da média anterior à pandemia e o percentual de empresas indicando estoques insuficientes, o maior valor desde o início da série”, completou Franco.

Copyright © Thomson Reuters.