Um relatório elaborado pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão ligado à FAB (Força Aérea Brasileira), determinou que o a queda do helicóptero que matou o jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, e o piloto Ronaldo Quattrucci, de 56, ocorreu em razão de falhas de manutenção da aeronave.

De acordo com o documento, o acidente com o modelo 206B, prefixo PT-HPG, fabricado pela Bell Helicopter, em 1975, que caiu na Via Anhanguera, próximo ao entroncamento com o Rodoanel, em São Paulo, no dia 11 de fevereiro de 2019 e bateu na parte dianteira de um caminhão — foi motivado por uma série de falhas mecânicas.

O relatório apontou, entre outras conclusões, que não foi apresentado e nem foi encontrado qualquer registro de revisão geral no módulo de compressor desde julho de 1988. A aeronave foi considerada “não aeronavegável” após passar por vistoria técnica especial (VTE).

R7