A Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou na manhã desta quarta, 11, a retomada dos testes clínicos da Coronavac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã.

O estudo havia sido suspenso na segunda-feira, 9, por causa da ocorrência de um evento adverso grave em um dos voluntários da pesquisa. Segundo fontes do estudo, o evento adverso foi a morte de um homem de 32 anos, com suicídio como causa provável.

A Anvisa afirmou que decidiu autorizar a continuidade dos testes após receber relatório de comitê independente internacional de especialistas sobre o caso e o boletim de ocorrência sobre o evento adverso.

“Após avaliar os novos dados apresentados pelo patrocinador depois da suspensão do estudo, a ANVISA entende que tem subsídios suficientes para permitir a retomada da vacinação e segue acompanhando a investigação do desfecho do caso para que seja definida a possível relação de causalidade entre o EAG inesperado e a vacina”, afirmou a agência, em nota.

Estadão