Ladrões de túmulos são detidos após roubarem crânios para ritual

A polícia dos Estados Unidos prendeu Brian Tolentino, de 34 anos, e Juan Lopez, de 39 anos, acusados de roubarem crânios de mortos em sepulturas no Cemitério Edgewood, na Flórida. As informações são do jornal Fox29.

De acordo com John Herrell, do Gabinete do Xerife do Condado de Lake, as investigações começaram em dezembro após a denúncia de Emma Boothe, que flagrou uma cova aberta no local.

Conforme Herrell, um charuto abandonado na cena do crime possibilitou que os policiais chegassem até Brian. Em seu depoimento, o homem confessou o crime e também apontou Juan como comparsa. Por conta do peso das tampas dos jazigos, a polícia concluiu que o rapaz não teria agido sozinho.

A polícia acredita que a violação dos túmulos faz parte de um ritual de cunho religioso, o que também explicaria o charuto deixado no local. Após um mandado de busca e apreensão na casa de Juan, as autoridades encontraram seis crânios e partes de corpos.

“Eles (os policiais) encontraram um santuário contendo esses itens, então era obviamente parte de algum ritual religioso”, contou Herrell. A dupla assumiu que praticava “santeria” e que os ossos eram para um ritual. “A coisa toda é realmente bizarra, quer dizer, é provavelmente um dos casos mais estranhos que vimos aqui em Lake County”, concluiu Herrell.

Ainda segundo a Fox29, Brian e Juan foram acusados de crimes de violação de conteúdo de sepultura e abuso de corpo humano.

IstoÉ

Facebook Comments