O ministro Benjamin Zymler, do Tribunal de Contas da União (TCU), apontou ilegalidade no uso de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) para fornecer cloroquina para pacientes com Covid-19 e deu o prazo de cinco dias para que o Ministério da Saúde dê explicações. As informações são do G1.

 

O ministro disse que o medicamento não tem comprovação científica contra a doença e que só poderia ser fornecido se houvesse autorização da Anvisa ou de autoridades sanitárias estrangeiras.

O TCU também questiona o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a mudança de postura em relação à recomendação do medicamento e diga qual é a posição oficial da pasta.  “O titular da Pasta da Saúde vem se pronunciando no sentido de que o órgão não indica qualquer medicação para ser utilizada no combate à Covid-19 e sim que as pessoas procurem os serviços de saúde de forma imediata”, diz o despacho.