A Fiocruz, em parceria com a AstraZeneca, enviou nesta sexta-feira (29) o pedido de registro definitivo da vacina de Oxford para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O registro definitivo, segundo a agência, é a avaliação completa com total de dados dos estudos de qualidade, eficácia e segurança, assim como o plano de diminuição dos riscos e da adoção das medidas de monitoramento.

 

Por enquanto, as vacinas contra a covid-19, tanto a Oxford/AstraZeneca como a CoronaVac, que estão sendo aplicadas no país desde 18 de janeiro foram avaliadas de forma emergencial. Para isso, foram adotados os procedimentos de submissão e análise contínua dos dados e das informações submetidas pela empresa, antes do peticionamento do registro.

“Devido ao estágio das avaliações já realizadas, buscando superar os prazos legais estabelecidos, a Anvisa manterá total prioridade na análise para fins de concluir o processo no menor tempo possível”, afirmou em nota a agência.

Considerando a pandemia, foi estabelecido o prazo de 60 dias para o registro. “A todo momento, a Agência vem buscando a superação dos prazos para favorecer o acesso e apoiar as ações para o enfrentamento dessa emergência da saúde pública”, informa a nota oficial.

 
R7