O Brasil ultrapassou nesta segunda-feira a marca de 225 mil mortes em decorrência da covid-19. A média móvel de mortes por covid-19 no Brasil – que registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana – ficou em 1.062 nesta segunda-feira, 1º. É o 12º dia seguido em um patamar acima de mil mortes na média móvel Nas últimas 24 horas, foram registrados 609 novos óbitos e 27.225 novos casos no País.

No total, o Brasil registra 225.143 mortos e 9.230.016 casos da doença. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 8.027.042 pessoas estão recuperadas.

O Ministro da Saúde registrou, mais cedo, 595 novos óbitos elevando o total de vítimas fatais da doença no país a 225.099. Também foram notificados, pela pasta, 24.591 novos casos da doença provocada pelo coronavírus, com o total de infecções confirmadas no país atingindo 9.229.322, segundo o ministério.

Assim como aos domingos, os números de casos e óbitos informados pelo ministério costumam registrar quedas às segundas-feiras, em função do represamento de testes durante os finais de semana.

O Brasil, que passa por uma nova onda da doença, é o segundo país com maior número de mortes por coronavírus no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, e o terceiro em casos, abaixo dos EUA e da Índia.

Estado brasileiro mais afetado pela covid-19, São Paulo atingiu as marcas de 1.779.722 casos e 53.090 mortes.

Apesar dos altos números absolutos, o secretário de Saúde paulista, Jean Gorinchteyn, disse nesta segunda-feira que as medidas restritivas impostas no Estado fizeram com que o avanço da pandemia em São Paulo pudesse ser controlado.

“Conseguimos regredir, pela segunda semana consecutiva, as taxas de ocupação –inicialmente em 4% na terceira semana (epidemiológica do ano) e 8% na quarta semana. Isso nitidamente mostra a redução do vírus em cada uma das regiões do Estado, no que chamamos de dinâmica da epidemia”, disse o secretário em entrevista coletiva.

Conforme os números do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 736.265 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 29.848 mortes.

Ainda segundo a pasta, o Brasil possui 8.077.967 pessoas recuperadas da covid-19 e 926.256 pacientes em acompanhamento.

Terra