Embalado de oito vitórias consecutivas, o Internacional recebeu o Red Bull Bragantino no Beira-Rio, pela 33ª rodada do Brasileirão, e ampliou o número de êxitos no nacional de pontos corridos, além de bater o recorde de vitórias consecutivas do Flamengo de Jorge Jesus. A equipe de Abel Braga venceu o time de Bragança Paulista por 2 a 1 e de quebra aumentou a diferença na liderança para cinco pontos, onde pelo menos momentaneamente o Flamengo deixou a vice-liderança para o Atlético-MG.

Com mais três pontos confirmados, o Internacional chegou a 65 pontos, enquanto o Atlético-MG que venceu o Fortaleza subiu para 60 pontos. O Flamengo ainda joga na rodada e pode chegar a 61 pontos caso leve a melhor sobre o Sport fora de casa.

O Bragantino quebrou a sequência de três vitórias seguidas e perdeu a chance de subir para 47 pontos. A equipe de Bragança Paulista é o 13º colocado com 44 pontos.

Nem deu tempo de suar

O Internacional já entrou em campo partindo para cima e mordendo o Bragantino. O resultado saiu logo aos três minutos de jogo com um golaço de Patrick. Após cobrança de lateral de Rodinei, a bola caiu no pé esquerdo de Patrick, que chutou forte. Cleiton espalmou, a bola bateu no travessão e voltou para o ‘Pantera’ abrir o marcador.

Defesa de Lomba

Em boa fase, Claudinho chutou forte de fora da área. A bola desviou no meio do caminho e obrigou Marcelo Lomba a mudar o caminho rapidamente e fazer uma linda defesa para evitar o empate aos 12 minutos.

Helinho empata

Aos 15 minutos, Claudinho lançou na área e contou com a falha de Moisés. Artur chutou e Marcelo Lomba defendeu. No rebote, porém, Helinho chutou e marcou pela segunda vez consecutiva e o terceiro gol com a camisa do Red Bull Bragantino.

Foto: Everton Pereira/O Fotografico / Estadão

Bragantino complica Inter

Mesmo fora de casa, o Bragantino fez um jogo muito seguro nos primeiros 45 minutos iniciais e não se abalou com o gol no início, onde conseguiu ter um bom número de posse de bola após o empate. Quando o Inter chegou no campo ofensivo, a defesa conseguiu se sobressair para tirar o perigo. No ataque, a equipe de Maurício Barbieri deu sustos e chegou até mesmo perto da virada com o próprio Helinho.

O Inter fazia tentativas de transição ou contra-ataques rápidos.

Pênalti polêmico logo no reinício

Aos sete minutos, Patrick fez o cruzamento e a bola bateu no defensor do Bragantino. O árbitro Savio Pereira Sampaio foi até o VAR revisar o lance e marcou a penalidade, o que causou enorme revolta no técnico Maurício Barbieri.

Edenílson, com calma, deslocou Cleiton ao chutar no lado direito e o goleiro cair de outro, e colocou o Inter novamente na frente aos 12 minutos.

Desfalque para o Inter

Durante a avaliação do VAR, Rodrigo Dourado, que já havia sido substituído, tomou o terceiro cartão amarelo e está fora do jogo do Inter contra o Athletico Paranaense, fora de casa.

Bragantino insiste

Mais uma vez atrás do placar, o Bragantino teve paciência para trocar passes sem se afobar e manter a maior posse de bola. O Inter se defendia bem enquanto o time do interior paulista pressionava e chegava principalmente na bola aérea.

Lomba faz milagres no fim

Aos 44 minutos, Claudinho deu um passe de letra na medida para Raul que entrava na área. O volante ficou cara a cara com Marcelo Lomba e o goleiro levou a melhor sobre o adversário.

No minuto seguinte, o Bragantino voltou ao campo de ataque. Bruno Tubarão invadiu a área e chutou cruzado de perna esquerda, Lomba se jogou e fez mais uma linda defesa.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL X BRAGANTINO – 33ª RODADA DO BRASILEIRO

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Data: 31 de janeiro de 2021, às 18h15

Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)

Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF)

Árbitro de vídeo: Heber Roberto Lopes (SC)

Gramado: Bom

Cartões amarelos: Rodrigo Dourado, Praxedes e Patrick (INT)

GOLS: Patrick, 3’/1ºT (1-0); Helinho, 13’/1ºT (1-1); Edenílson, 12’/2ºT (2-1)

INTERNACIONAL (Técnico: Abel Braga)

Marcelo Lomba; Rodinei, Lucas Ribeiro, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Rodrigo Lindoso, no intervalo), Edenílson, Praxedes (Johnny, aos 21’/2ºT), Caio (Marcos Guilherme, no intervalo) e Patrick (Leandro Fernández, aos 40’/2ºT); Yuri Alberto (Abel Hernández, aos 36’/2ºT).

BRAGANTINO (Técnico: Maurício Barbieri)

Cleiton; Weverton, Léo Ortiz, Ligger e Edimar (Weverson, aos 28’/2ºT); Ryller (Eric Ramires, aos 20’/2ºT), Raul e Claudinho; Artur, Ytalo (Jan Hurtado, aos 20’/2ºT) e Helinho (Tubarão, aos 28’/2ºT).

Terra