Por volta das 4h da madrugada desta quarta-feira (3) a Polícia Militar recebeu um chamado de aldeias da cidade de Baía da Traição, Litoral Norte da Paraíba. A informação era de que três pessoas haviam sido sequestradas por um grupo de oito homens armados. A equipe foi até o local e iniciou as diligências.

Cerca das 10h da manhã, liderandas das aldeias informaram que teriam encontrado um corpo parcialmente enterrado. As autoridades se dirigiram ao local apontado e perceberam que não era um corpo, mas três. As vítimas foram mortas a tiros.

Eles foram identificados como Marcone dos Santos, de 49 anos, José Maximiano da Silva, de 17 anos, e João Iron Batista dos Santos, de 24 anos. José Maximiano era o único índio entre as vítimas. Marcone foi torturado, teve a mandíbula quebrada e sofreu cerca de oito tiros. Segundo a polícia, Marcone era ligado a um homem que responde por tráfico, homicídio e até mesmo explosão de bancos.

Esse homem, que teria ligação com Marcone, já teria cometido um crime parecido há três anos, no Rio Grande do Norte. Na ocasião, ele teria sequestrado desafetos no Rio Grande do Norte e executado nas regiões de aldeia da Paraíba. A principal linha de investigação, segundo a polícia é guerra do tráfico. Os investigadores não acreditam em motivações envolvendo os indígenas.

 
T5