O Ministério da Saúde afirma que a próxima entrega de novas doses de vacina contra a covid-19 será da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, na próxima terça-feira (23).

 

A previsão é de 4,8 milhões de doses que, após entregues ao ministério, serão distribuídas aos estados e Distrito Federal. O Instituto Butantan confirmou que a expectativa é que a nova remessa seja enviada na próxima semana, mas com 600 mil doses sendo liberadas por dia.

Por falta de vacina para seguir o cronograma previsto, a cidade do Rio de Janeiro já anunciou que vai interromper a campanha de vacinação contra a covid-19 a partir desta quarta-feira (17). O prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que pessoas de 83 anos serão vacinadas nesta terça (16) e que as próximas faixas etárias terão que aguardar a chegada da nova remessa.

Até a quinta-feira (11), o Brasil tinha um estoque de 6 milhões de doses de vacina para aplicação nos grupos prioritários, em cerca de 38 mil postos espalhados pelo país. Desde 18 de janeiro, quando começou a imunização, já foram aplicadas mais de 5 milhões de doses.

Por enquanto, foram distribuídas pelo Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, 9,8 milhões de doses da CoronaVac, e 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, importada da Índia, mas que também será produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

“A distribuição de doses é realizada a partir do cronograma de entrega escalonado que os laboratórios contratados pelo Ministério da Saúde têm oficializado junto a pasta. Neste sentido, tendo como referência o documento atualizado, a previsão da pauta de distribuição da Etapa 5 é para o próximo 23 de fevereiro, num quantitativo total de doses de 4,8 milhões do Butantan”, afirmou a pasta.