Um homem, de 40 anos, que estava internado no Hospital Pedro I, em Campina Grande, desde o dia 3 de fevereiro, morreu em decorrência da Covid-19 na madrugada desta segunda-feira (22). Ele era o último de oito pacientes vindos de Manaus (AM) que foram encaminhados para a unidade de saúde.

 

O homem, segundo a Secretaria de Saúde de Campina Grande, tinha comorbidades como hipertensão e obesidade e estava intubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em estado grave. Os outros sete pacientes vindos da capital amazonense não chegaram a ser encaminhados para a UTI e tiveram alta na semana passada.

De acordo com o diretor do hospital, Tito Lívio Vieira, com a atual situação da pandemia na Paraíba, a unidade deve ampliar a oferta de leitos para Covid-19. “Hoje estamos com 44% de ocupação enfermaria e 42% de UTI. Podemos ofertar mais leitos para todo estado caso seja necessário”, afirmou.

Atualmente, o complexo dispõe de 84 leitos de enfermaria e 50 de UTI para casos de Covid-19 e o diretor estima que serão adicionados pelo menos mais 10 leitos de terapia intensiva.

Outros sete pacientes tinham sido encaminhados de Manaus para o Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC). Todos já tiveram alta, o último deles na quarta-feira (17), segundo a assessoria de comunicação da unidade.

Histórico

Com o colapso da rede hospitalar em Manaus, os primeiros pacientes vindos do Amazonas para a Paraíba chegaram no dia 17 de janeiro a João Pessoa. Todos – no total, foram 17 – foram encaminhados para o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW). Já os 15 pacientes encaminhados para Campina Grande chegaram à Paraíba no dia 4 de fevereiro.

Uma terceira remessa de pacientes de Manaus chegou a João Pessoa no dia 7 de fevereiro. No total, foram 15 pacientes – 10 homems e cinco mulheres.

Compartilhe nas redes socais:

Facebook Comments