Sergipe registrou um rendimento domiciliar per capita de R$ 1.028, no ano de 2020. O valor é o segundo maior entre os estados nordestinos. Na região Nordeste, o maior rendimento per capita foi registrado no Rio Grande do Norte foi de R$ 1.077. Junto com Sergipe, o estado do Ceará apresentou R$ 1.028. A informação foi divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira (26).

 
 

Segundo o IBGE, os rendimentos domiciliares são obtidos pela soma dos rendimentos do trabalho e de outras fontes recebidos por cada morador no mês de referência da pesquisa. Já o rendimento domiciliar per capita é a divisão dos rendimentos domiciliares, em termos nominais, pelo total dos moradores. Esses rendimentos são calculados para cada unidade da federação e para o Brasil, considerando sempre os valores expandidos pelo peso anual da pesquisa.

O estudo mostrou ainda que em Sergipe o rendimento domiciliar per capita apresentou um aumento entre os anos de 2019 a 2020, saindo de R$ 980, para R$ 1.028. Apesar desse aumento, o estado está entre os 13 que registraram uma média de rendimento domiciliar per capita menor que o salário mínimo em vigência no ano, que é de R$ 1.045.

O IBGE explicou que os dados são calculados com base nas informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) e enviados ao Tribunal de Contas da União (TCU). Esta divulgação atende à Lei Complementar 143/2013, que estabelece os novos critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE).

G1