m desabamento nas obras de instalação de uma unidade do Sesc de Franca (SP) atingiu trabalhadores da obra, matando uma pessoa e deixando dezenas de feridos. Algumas das vítimas continuam desaparecidas. A busca é feita pelo Corpo de Bombeiros e por policiais.

Um dos trabalhadores da obra explicou, em depoimento, que havia cerca de 60 funcionários trabalhando em cima de um andaime quando a laje caiu e levou todos para baixo. O trabalhador afirmou ainda que foi tudo muito rápido e que, ao ser socorrido, ouvia vozes que pareciam estar soterradas.

Relacionadas

A queda aconteceu a 12 metros de altura. Moradores da cidade foram até o local para oferecer ajuda e familiares dos trabalhadores estão tentando informações. A Polícia Civil abriu inquérito e solicitou a presença da perícia para investigar o que gerou o acidente. A rua foi isolada para evitar movimentação, mas não há risco de novo desabamento, segundo o Corpo de Bombeiros.

A Santa Casa de Franca informou, por meio de assessoria de imprensa, que as ambulâncias levando as vítimas estão chegando à unidade e as equipes médicas ainda estão oferecendo os primeiros socorros. Inicialmente, em nota, a entidade confirmou que cinco pacientes foram levados a atendimento na emergência, estáveis e orientados. Um paciente de 25 anosfoi está intubado, sedado e internado na UTI em estado grave.

No fim da tarde, em novo balanço, o Corpo de Bombeiros informou que 24 pessoas foram resgatadas. Deste número, 22 precisaram de atendimento médico nos hospitais de Franca.

Além disso, uma delas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. O Corpo de Bombeiros não divulgou a identidade da primeira vítima do caso, mas confirmou que ela estava soterrada.

A corporação informou ainda que os trabalhos continuam e que há, pelo menos, uma pessoa soterrada nos destroços. O Corpo de Bombeiros confirmou que deverá haver uma coletiva de imprensa ainda hoje com mais detalhes sobre o caso.

Embora tenha sido divulgado nas redes sociais que a Santa Casa estava pedindo doação de sangue, a unidade negou a informação. “O estoque de sangue da Agência Transfusional interna da Santa Casa de Franca está sendo monitorado, mas até o momento está sob controle”, diz o hospital em nota.

A previsão de entrega das obras é em 2022, segundo a entidade. O site do Sesc informa que a empresa responsável é o Consórcio SIAA + Apiacás, que entrou em contato com o UOL para explicar que venceu um concurso nacional e que prestará serviços de arquitetura, e não de construção.

“Esclarecemos que o Consorcio SIAA + Apiacás Arquitetos não é responsável pela obra da unidade do Sesc na cidade de Franca, mas sim pelo projeto de arquitetura. Nossa total solidariedade a todos os operários tragicamente acidentados hoje. Estamos à disposição para quaisquer eventuais esclarecimentos. Lamentamos muito o ocorrido”, comunica a nota.

Também em nota, o Sesc São Paulo lamentou o acidente e se colocou à disposição para auxiliar vítimas e familiares.

“O Sesc São Paulo lamenta o acidente ocorrido hoje (19/3), por volta de 11h30, na obra de construção da futura unidade do Sesc Franca e está apurando os fatos. Informa que o Corpo de Bombeiros ainda está no local do acidente trabalhando na remoção dos escombros e no atendimento às vítimas. A instituição está à disposição para prestar suporte às vítimas e seus familiares. Novas informações serão divulgadas em breve”, diz o comunicado.