A Caixa Econômica Federal libera nesta segunda-feira (3) o saque em dinheiro do auxílio emergencial para 2,17 milhões de beneficiários nascidos em fevereiro. Ao todo, foram creditados R$ 450 milhões para esse público em 9 de abril.

E, desde a última sexta-feira (30), o público geral que recebe o auxílio também já pode movimentar a grana usando o Pix, sistema de pagamentos instantâneo do Banco Central. A única exceção às transações se dá para os casos de transferência para conta de mesma titularidade.

Conforme o Ministério da Cidadania, o modelo de escalonamento das transferências e saques, adotado no ano passado durante a primeira rodada do auxílio emergencial, segue com o objetivo de evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa e nas lotéricas.

A nova rodada terá quatro parcelas, de abril a julho, com valor médio de R$ 250. Mulheres chefes de família receberão R$ 375 e pessoas que vivem sozinhas, R$ 150. A estimativa é de que as quatro cotas cheguem a cerca de 40 milhões de famílias.

No dia seguinte, a Caixa também depositou a primeira parcela do lote inicial de beneficiários do Bolsa Família com NIS (Número de Identificação Social) final zero. De acordo com o Cidadania, o valor da folha de pagamento para o programa em abril foi de R$ 2,98 bilhões, sendo mais de 10 milhões de cidadãos contemplados.
A agenda das novas transferências do auxílio emergencial é dividida em quatro ciclos, de créditos e saques. O depósito da segunda parcela para o público geral começará em 16 de maio para os nascidos em janeiro.

Os repasses para quem é do Bolsa Família seguem o calendário regular do programa assistencial, feito nos dez últimos dias úteis de cada mês, de forma escalonada, de acordo com final do NIS.