A Polícia Civil da Paraíba aguarda a conclusão de perícias e do depoimento de testemunhas para esclarecer as circunstâncias da morte da criança de nove anos que caiu do 22 º andar do prédio onde morava, no bairro dos Estados, em João Pessoa. O celular da criança foi apreendido e também será periciado.

As informações foram repassadas durante entrevista coletiva, concedida nesta segunda-feira (24), pela delegada Flávia Assad, da Delegacia de Crimes Contra Pessoa da Capital. A delegada Maísa Felix, superintendente da Polícia Civl na região metropolitana de João Pessoa, também participou da coletiva.

Foi necessário um esforço conjunto para realizar a operação de transferência dos pacientes. Cinco ambulâncias utilizadas são do Hospital de Trauma de Campina Grande e da segunda macrorregião de saúde (Campina Grande) e as outras cinco foram conseguidas de unidades da região da terceira macro (Sertão).

De acordo com nota emitida pela direção do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, um caminhão extra está sendo abastecido no Cabo de Santo Agostinho, em Suape, Pernambuco, para abastecer a unidade com oxigênio.