O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou em vídeo enviado à imprensa neste domingo (27) que irá à Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta segunda-feira (28) para entregar notícia de crime de prevaricação contra o presidente Jair Bolsonaro. A informação é do R7.

Segundo Randolfe, a medida ocorre porque o presidente teve conhecimento de um crime de corrupção, denunciado pelo servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda e por seu irmão, o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), na tentativa de compra da vacina da Covaxin. Bolsonaro saberia inclusive quem estaria por trás da negociação, o líder do governo na Câmara, deputado federal Ricardo Barros ((Progressistas-PR), mas não pediu qualquer investigação para punir os responsáveis.

No sábado (26), Randolfe afirmou que a denúncia poderia ser levada diretamente ao STF (Supremo Tribunal Federal), mas a comissão preferiu passar a investigação à PGR.

“Mesmo comunicado, o presidente da República não toma nenhuma providência, não instaura inquérito, não pede invesigação, nada”, comenta o senador.

Na opinião de Randolfe Rodrigues, o crime de prevaricação é “o mínimo a ser apurado” até o momento. “Tenho certeza que a comissão parlamentar de inquérito apurará muito mais além disso”, concluiu.