O número de vacinados com a primeira dose de imunizantes contra a covid-19 ultrapassa a metade do público alvo em 11 estados do país. O líder proporcionalmente é o Mato Grosso do Sul, no Centro-Oeste, no qual 59,42% da população acima de 18 anos recebeu a aplicação. Na sequência vêm Amazonas e São Paulo.

Para chegar ao resultado, foi preciso cruzar três dados: a estimativa da população brasileira em cada ente federativo, feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2020, a divisão por idade da população de acordo com o último Censo Demográfico, de 2010, do mesmo órgão, e o número de vacinados em todo o Brasil até o início da tarde de sexta-feira (2), atualizado no vacinômetro do portal R7.

A chegada de lotes da vacina da Johnson, em junho, favorece a velocidade da campanha nacional, mas prejudica a conta, afinal o registro das injeções com esse composto corta caminho e cai direto na relação de brasileiros imunizados.

A expectativa do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é dar a primeira dose a todos os adultos do país até setembro e completar a campanha de imunização neste ano.

O Mato Grosso do Sul injetou 1.158.156 doses nos 1.948.876 moradores com 18 anos ou mais, faixa que representa 69,37% do total da população.

Depois do representante do Centro-Oeste, está o Amazonas, com 58,16% do público alvo vacinado contra a covid. Em terceiro aparece o estado mais populoso do Brasil, São Paulo, com 57,18% dos 34.115.238 vacináveis.

Os três estados da Região Sul estão com o índice acima de 50%. Além do Rio Grande do Sul, o Paraná tem 53,22% e Santa Catarina, que acabou de passar a marca, vem com 50,04%.

O lanterna da competição de proteção contra o novo coronavírus é o Amapá, na Região Norte. Por lá, menos de 40% da população recebeu a dose inicial.

Veja o ranking dos 27 entes federativos em relação à primeira dose:

1º – Mato Grosso do Sul – 59,42%

2º – Amazonas – 58,16%

3 º – São Paulo – 57,18%

4º – Rio Grande do Sul – 56,17%

5º – Espírito Santo – 55,73%

6 º – Paraná – 53,22%

7º – Maranhão – 53,04%

8º – Ceará – 51,75%

9º – Sergipe – 50,70%

10º – Acre – 50,43%

11º – Santa Catarina – 50,04%.

12º – Pará – 48,36%

13º – Bahia – 48,24%

14º – Rio Grande do Norte – 47,77%

15º – Minas Gerais – 47,33%

16 º- Alagoas – 46,94%

17º – Pernambuco – 46,89%

18º – Goiás – 46,37%

19º – Paraíba – 46,31%

20º – Piauí – 46,21%

21º – Distrito Federal – 45,59%

22º – Rio de Janeiro – 44,89%

23º – Tocantins – 43,54%

24º – Rondônia – 42,89%

25º – Roraima – 41,82%

26º – Mato Grosso – 41,08%

27º – Amapá – 38,22%