O presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Carlos Lupi, durante entrevista exclusiva nesta quarta-feira (14), defendeu o nome da atual vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano (PDT), como candidata ao Governo do Estado em 2022. O dirigente apontou que ela, mesmo fazendo parte do agrupamento do governador João Azevêdo (Cidadania), que é candidato a reeleição, seria um excelente nome para compor o quadro como candidata na eleição majoritária do próximo ano.

“Eu, de forma particular, gostaria de ver Lígia Feliciano candidata a governadora. Ela tem experiência, é mulher, já foi vice e tem preparo. É nosso direito postular e coloco isso para ser discutido pela sociedade da Paraíba”, afirmou Carlos Lupi durante entrevista exclusiva ao programa Rede Verdade, da TV Arapuan.

Antes, Lupi abriu as portas do PDT para o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), que tem o nome especulado como candidato ao Senado Federal. Ele afirmou, porém, que essa discussão tem que ser feita em âmbito estadual.

“Até agora eu não conversei com Ricardo Coutinho, tenho por ele apresso e respeito. Nós apoiamos Ricardo Coutinho nas duas eleições que ele participou, Lígia já foi vice-governadora dele, o acho homem honrado, de grande contribuição a Paraíba e ao Brasil. Acho que comentaram abusos e injustiças contra ele. Ricardo é um homem que qualquer partido do Brasil se sentiria honrado com a sua filiação. Mas essa filiação tem que ser discutida na Paraíba e com a sua direção”, afirmou.

Questionado sobre uma possível aliança com o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), que durante entrevista exclusiva ao Sistema Arapuan de Comunicação nesta quarta (14) afirmou que vai disputar as eleições do próximo ano, o presidente do PDT afirmou que existe espaço para dialogo entre eles e que pode haver a abertura de uma terceira via em âmbito estadual com essa composição.

“Existe espaço, tem um dialogo bom e é um homem de bem. Temos um excelente dialogo e porque não? A política é feita de conversas e quem se isola morre sozinho. Nós precisamos ter dialogo e Cartaxo tem um grande nome no Estado, com diálogo aberto. Nós precisamos de um projeto estadual de desenvolvimento assim com o Ciro faz em âmbito nacional, se o Cartaxo quiser estar junto conosco porque não? Vamos discutir e fazer pesquisa, pois na política tudo é feito com diálogo”, afirmou.

Redação/Portal Paraíba