A Espanha prorrogou neste sábado (7) a obrigação de quarentena de 10 dias para viajantes procedentes de seis países da América Latina e África, incluindo Argentina e Brasil, para evitar a propagação do coronavírus. A medida, que foi adotada pela primeira vez em 23 de julho, foi prorrogada até 23 de agosto, anunciou o ministério da Saúde no Twitter.

PUBLICIDADE

Os viajantes procedentes de seis países (Argentina, Brasil, Colômbia, Bolívia, Namíbia e África do Sul) terão que cumprir a quarentena de 10 dias a partir de sua entrada na Espanha.

Estes países são considerados de “alto risco” por seus elevados níveis de contágio.

Com 4,5 milhões de casos de coronavírus e 82.000 mortos, a Espanha é um dos países que mais sofreu as consequências da pandemia na Europa.

Quase 60% da população espanhola está completamente vacinada contra a Covid-19, o que permitiu uma queda drástica das mortes.

Vacinação completa

Em 31 de julho, a Espanha anunciou a suspensão das restrições para voos procedentes de Brasil e África do Sul, mas impôs uma quarentena de dez dias para estes viajantes.

Os viajantes procedentes de ambos os países que tiverem a cartela de vacinação completa, um teste negativo ou a comprovação de contágio recente por Covid-19 poderão entrar na Espanha. Ainda assim, terão de cumprir um período de auto-isolamento.

O governo espanhol interrompeu as conexões aéreas com Brasil e África do Sul em fevereiro, à exceção de cidadãos espanhóis, aos estrangeiros com residência comprovada na Espanha e Andorra e aos passageiros em trânsito internacional com destino a um país de fora do espaço Schengen de livre-circulação na Europa, cuja escala ocorra em menos de 24 horas.

(Com informações da AFP)