O deputado federal Ruy Carneiro votou contra a proposta apresentada no plenário da Câmara que visa dar oportunidades de emprego aos mais jovens. O texto apreciado pelos parlamentares não garante aos jovens, de acordo com o deputado, nenhum direito trabalhista.

Para Ruy Carneiro, a matéria é uma nova forma de contratação deturpada que retira direitos dos mais jovens, privilegia os empresários e prejudica a contratação dos mais experientes. “Essa proposta me desagradou. Uma proposta de contratação de jovens, mas sem vínculos trabalhistas, sem férias, sem FGTS, sem 13º, com salário máximo de R$ 550 por mês, uma carga horária de 22h semanais, sem vínculo trabalhista por dois anos. Isso tudo faz com que a empresa priorize a contratação dessa mão-de-obra e prejudique a mão-de-obra onde ele terá que pagar mais caro e onde exige os direitos trabalhistas.

Ruy argumentou que as garantias trabalhistas precisam ser garantidas a todos aqueles que ingressam no mercador de trabalho e isso não constava no texto apreciado na Câmara. “Votei contra essa matéria e votaria sempre. O direito do trabalhador tem que ser assegurado, isso faz parte da história do Brasil. Temos que buscar oportunidades através de estágios, com outro formato”, explicou o deputado.

Também votaram contra o texto os deputados Damião Feliciano, Frei Anastácio e Gervásio Maia. Os que votaram a favor foram Aguinaldo Ribeiro, Edna Henrique, Pedro Cunha Lima, Efraim Filho, Hugo Motta e Julian Lemos.

 

PB Agora