O texto-base do relatório da CPI da Covid, elaborado pelo gabinete do relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL), já possui mais de mil páginas e pode crescer, a depender dos fatos e dados a serem obtidos pela CPI.

O resumo da atuação do colegiado possui mais de 400 páginas. O grosso do material está nos anexos, que incluem documentos e os principais pontos de destaque dos depoimentos. RELACIONADAS Ricardo Barros sobre ser colocado como investigado na CPI: ‘Covardia’ Lewandowski mantém quebra de sigilos de Pazuello na CPI da Covid Auditor relata alteração de arquivo, e cúpula da CPI vê crime de Bolsonaro.

O documento também irá sugerir a continuidade da investigação pelo Ministério Público da União por meio de inquéritos específicos para cada assunto trazido em destaque. Segundo Renan, o relatório completo deverá ser fechado no próximo mês. “Vamos trabalhar para tentar apresentar o parecer final na segunda quinzena de setembro. Eu não sei se conseguiremos, mas eu vou efetivamente me dedicar a isso”, disse o relator.

Segundo o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o documento deve imputar a Pazuello alguns crimes, como “charlatanismo, prevaricação, advocacia administrativa e por atuar contra a ordem sanitária”. Os parlamentares ainda discutem se incluem na lista corrupção passiva.

O UOL procurou a defesa de Pazuello e aguarda retorno. Se vier, esta reportagem será atualizada com o posicionamento.

 

UOL