Padre é preso por tráfico de drogas, desvio de dinheiro e transmissão de HIV em orgias

O padre Francesco Spagnesi, de 40 anos, foi preso nesta quarta-feira acusado de traficar drogas em festas sexuais na cidade de Prato, na Itália. O pároco também é suspeito de desviar dinheiro dos fieis e de ter feito sexo desprotegido em orgias, apesar de saber que era soropositivo.

O namorado de Spagnesi também foi preso, de acordo com a agência Ansa. Os dois estão em prisão domiciliar. O Ministério Público italiano suspeita que o padre tenha desviado cerca de 200 mil euros da igreja. Em abril deste ano, ele chegou a ser impedido de acessar a conta da paróquia.

— Não me reconheço mais, o turbilhão da cocaína me engoliu — disse o padre aos prantos diante de seus advogados. — A droga me fez trair as pessoas da paróquia, me fez contar mentiras, me fez agir de modo que me envergonho. Agora sou HIV positivo e peço perdão a todos — acrescentou, segundo o Corriere Della Sera. De acordo com o jornal italiano, Spagnesi admitiu que falava aos fieis que as doações seriam usadas para trabalhos de caridade. No entanto, o padre usava o dinheiro para comprar cocaína e GBL, conhecida como droga do estupro.

— Devolverei o dinheiro que roubei à cúria e a caridade dos meus paroquianos para comprar drogas. Eles serão reembolsados. Vou vender tudo o que me pertence, até a casa da montanha — afirmou o padre, ao Corriere Della Sera.

Em depoimento, Spagnesi afirmou que fazia sexo seguro com seus parceiros nas festas. Mas os investigadores informaram que pelo menos 15 testemunhas fizeram relatos que contradizem o padre. Eles agora estão realizando exames para verificar se contraíram o vírus. O namorado do pároco já realizou o teste e, segundo o Corriere Della Sera, o resultado deu negativo.

Da Redação
com O Globo