STF forma maioria para negar habeas corpus a Roberto Jefferson

O político está preso sob suspeita de integrar a milícia digital que promoveu ataques contra as instituições democráticas. A organização criminosa teria sido montada, principalmente, para atacar a eleição de 2022.

Segundo informações da CNN Brasil, na sessão desta quinta-feira (21), o relator do caso, ministro Edson Fachin, e os ministros Ricardo Lewandowski, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Dias Toffoli foram contra o habeas corpus. O ministro Alexandre de Moraes, relator de investigação contra Jefferson no STF, se declarou impedido de julgar.

Fachin argumentou que “não é cabível habeas corpus em hipóteses como a dos autos, em que se impugna decisão monocrática proferida por ministro desta Corte”. Ele próprio já havia rejeitado o pedido no dia 31 de agosto.

Os demais ministros Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Nunes Marques e o presidente da Corte, Luiz Fux  ainda não votaram. O prazo para registro dos votos termina nesta sexta-feira (22).

CNN