Alemanha contabilizou o maior registro de infecções diárias de Covid-19, desde o início da pandemia. Nesta quinta-feira (11), o instituto de vigilância sanitária Robert Koch somou 50.196 novos casos em 24 horas.

Conforma agências internacionais, esta é a primeira vez que o país supera a marca de 50 mil casos diários. A Alemanha enfrenta uma onda de contágios que provocou vários recordes de infecções nos últimos dias.

Segundo os órgãos sanitários, o balanço de mortes por Covid-19 nesta quinta-feira foi de 235.

SITUAÇÃO DE PERIGO

A chanceler Angela Merkel afirmou na quarta-feira que o aumento de casos desde outubro no país é “dramático”.

“A pandemia se propaga novamente de forma acelerada“, lamentou o porta-voz da chefe de Governo, antes de pedir às autoridades regionais, que têm competência na gestão da saúde, que adotem novas medidas para conter a propagação.

O impacto do avanço dos casos já aumentou a pressão nos hospitais do país.

BAIXA VACINAÇÃO

A onda de casos é causada particularmente à taxa de vacinação abaixo do aguardado entre a população da Alemanha – pouco inferior a 67%.

Vários estados particularmente afetados, como Saxônia, Baviera ou recentemente Berlim, adotaram novas restrições para as pessoas não vacinadas.

Na capital, as pessoas que não foram vacinadas não terão acesso a restaurantes sem áreas abertas, bares, academias ou salões de beleza, mesmo com teste negativo para Covid.

Quase 4,9 milhões de pessoas foram infectadas pela Covid-19 na Alemanha desde o início da pandemia. O país tem mais de 83 milhões de habitantes.

Diário do Nordeste