Logo após a notícia da morte de Marília Mendonça, na última sexta-feira (5), Roberta Miranda deu um susto nos fãs. A cantora, de 65 anos, precisou ser levada ao hospital, com pressão alta, ao saber da morte da “rainha da sofrência”. A artista passa bem e já prepara uma homenagem para a amiga em seu retorno aos palcos, que acontece no show “My Life”, dia 20 de novembro, em São Paulo.

“Ainda tem sido difícil para mim. Marília dizia que eu era sua ‘ídola’. Aí ela se torna a ‘rainha da sofrência’, inspira milhões de pessoas e deixa um legado imenso. De repente você percebe que essa artista tão grande foi embora. Ver Marília Mendonça partindo tão ‘neném’ me arrebentou. Não teve jeito, a morte me fez pirar”, disse.

Roberta lembra que estava se preparando para viajar para o litoral de São Paulo quando, no trânsito, leu sobre a notícia da morte de Marília Mendonça.

“Estava em casa e vi que ela tinha sido socorrida. Saí contente e descubro depois que morreu. Em um mês eu perdi muita gente que amava. Perdi meu analista que estava há 26 anos comigo e o chefe da minha segurança, entre outras pessoas. Não tinha superado e veio a Marília. Não sou hipertensa, mas tive um pico de emoção muito forte. O corpo cobrou. Depois que saí do hospital ainda precisei me segurar em casa, tomando calmante e desaguando em lágrimas na cama.”

A relação com Marília Mendonça

Roberta Miranda conheceu Marília Mendonça em 2017, na gravação de seu DVD “Os Tempos Mudaram”, com participação da “rainha da sofrência”. O primeiro contato foi no palco e a identificação imediata:

Quando aquela ‘coisinha’ entrou no palco com uma roupa parecida com as que eu usava e me deu um abraço, choramos. Me via nela. Toda essa correria dela, eu também fiz. Eu e Marília já cantamos por um prato de comida. Tínhamos histórias muito parecidas e o carinho não poderia ser diferente. Gosto de todas as cantoras do chamado ‘feminejo’, mas a relação com a Marília era especial.

Homenagem

Quando subir ao palco no próximo dia 20, após quase dois anos distante por conta da pandemia de covid-19, Roberta Miranda cantará pensando também em Marília Mendonça. A homenagem está prevista e ela já sabe qual música não poderá ficar de fora.

“Não tem como realizar uma apresentação sem homenagear Marília Mendonça. Mesmo que nenhum fã pedisse, e muitos pediram, eu já faria com o maior prazer. Devo cantar ‘Flor e o Beija-Flor’ [composição de Juliano Tchula e Marília Mendonça] e mais umas duas ou três músicas. Será emocionante.”

Da Redação
com UOL