LA PALMA — Autoridades da ilha de La Palma, nas Canárias, registraram neste sábado a primeira morte relacionada ao vulcão Cumbre Vieja, cuja erupção teve início em19 de setembro. A vítima é um idoso de 72 anos.

Segundo o jornal El País, o homem tinha recebido autorização para participar de um trabalho de limpeza de cinzas. Ele desapareceu na sexta-feira, quando, ao fim da tarefa, não deixou o local com o grupo que o acompanhava. O corpo foi encontrado nesta manhã em uma casa no bairro de Corazoncillo, na divisa entre os municípios de Los Llanos de Aridane e El Paso.

A suspeita inicial é de que o idoso tenha caído do telhado enquando removia o material deixado pelo vulcão, mas o caso ainda será investigado. Miguel Ángel Morcuende, diretor técnico do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias (Pevolca), reiterou em entrevista que será necessário aguardar a realização de uma autópsia para atestar a causa da morte, mas “não está excluída” a hipótese de o idoso ter morrido “asfixiado por ser enterrado pelas cinzas do telhado” de onde caiu.

— Há profissionais trabalhando em tarefas de limpeza o tempo todo, mas é claro que não é suficiente, e é claro que há muitos moradores que querem limpar os seus telhados. Isso pode ser feito, mas seguindo os protocolos — disse.

Em nota, o Pevolca ressaltou que estabeleceu regras e protocolos para que moradores realizem a limpeza de residências.

“Reiteramos as regras estabelecidas para a limpeza das casas. Os residentes só devem aceder às zonas de exclusão dentro do protocolo estabelecido: limpar apenas os telhados transitáveis para remoção das cinzas e sempre com as devidas medidas de autoproteção”.

O prefeito de El Paso, Sergio Rodríguez, disse à EFE que, pelo que sabe, o falecido é o dono da casa onde foi encontrado e indicou que os telhados daquela área foram submetidos à limpeza há poucos dias. Rodríguez afirmou ainda que as equipes de voluntários que limpam as cinzas costumam ser formadas por grupos de quatro ou cinco pessoas, incluindo os donos das residências.