O deputado federal Wellington Roberto, que é líder do Partido Liberal (PL) na Câmara dos Deputados, confirmou, durante entrevista na tarde desta quinta-feira (18) que os 27 dirigentes das legendas nos estados decidiram durante reunião realizada ontem, por unanimidade, dar total carta branca para o presidente nacional do partido Waldemar da Costa Neto e também a Jair Bolsonaro para decidirem, em conjunto, as composições nos estados para 2022 e, por conseguinte, a filiação do presidente da República para disputar a reeleição.

Segundo Wellington Roberto, a decisão foi uma gesto de pacificação a fim de que direção nacional do partido faça os ajustes necessários para receber o presidente da República nos quadros da agremiação nos próximos dias, quando uma nova data de filiação deverá ser divulgada pelo Partido Liberal. Inicialmente a data estava agendada para o dia 22 de novembro, porém, por conta da agenda presidencial e do impasse sobre o futuro da sigla em alguns estados, ela teve que ser adiada.

“Um balanço extremamente positivo. Tivemos uma reunião com os 27 presidentes da nossa agremiação e demos total carta branca para que nosso presidente Waldemar da Costa Neto, que tem uma trajetória de palavra, de unidade, pudesse conduzir todo esse processo de filiação e de ajustes nos estados com o presidente Jair Messias Bolsonaro, e desta forma estaremos aguardando o retorno dele (do presidente Bolsonaro) para que Waldemar possa se encontrar com ele e fazer os ajustes que Boslonaro precisa que sejam feitos e consequentemente marcarmos o dia da definição por ambos de uma nova data para filiação dele e de e de outros que fazem parte do governo, o que será uma honra para o partido, destacou.

As divergências que adiaram a chegada de Bolsonaro no PL envolviam estados como Pernambuco, São Paulo e Piauí, mas elas foram eliminadas na reunião de ontem. As declarações do dirigente paraibano repercutiram em entrevista ao Arapuan Verdade.

PB Agora