Os festejos de Revéillon e de Carnaval estão sendo adiados em vários municípios da Paraíba e até mesmo em outros estados por conta dos números da pandemia. Em entrevista nesta terça-feira (23), o governador João Azevêdo (Cidadania), explicou que, no caso da Paraíba, isso acontece porque o estado ainda não atingiu o patamar do sistema vacinal completo que dê tranquilidade para relaxar. Ele ressaltou que, diferentemente de ambientes fechados, em que há possibilidade de controle sanitário, com exigência de uso de máscaras, aferição de pressão, além do passaporte da vacinação, em ambientes abertos esse monitoramento é inviável.

“Essa é a grande questão. Temos o evento fechado, que há uma possibilidade de monitorar através da exigência do passaporte e outros controles. Entretanto numa festa aberta não tem como ser controlado. Fizemos uma reunião envolvendo representantes de várias prefeituras com os Ministérios Públicos para que pudéssemos começar a definir quais são as regras a serem adotadas, mas há uma certa tendência de municipais do litoral para evitar essa festa de réveillon. Mas estamos estudando a fim de que possamos ter uma posição conjunta, que traga o menor impacto e traga proteção às pessoas. Temos que entender que ainda não vencemos a pandemia. Não atingimos um patamar de sistema vacinal completo que nos dê essa tranquilidade para relaxar”, disse.

Conforme o governador, logo logo um novo decreto será expedido, em entendimento conjunto, para que as regras para os festejos neste fim de ano possa ser estipulado.

As declarações do governador repercutiram em entrevista ao programa Arapuan Verdade.

PB Agora