O governo do Japão anunciou nesta terça-feira (30) a detecção do primeiro caso de infecção pela variante Ômicron do novo coronavírus, em uma pessoa que chegou ao país vinda da Namíbia.

O paciente chegou ao território japonês dois dias atrás e foi submetido a um teste PCR, como todas as pessoas que entram no país. Depois do resultado positivo, foi verificada a correspondência à variante, de acordo com análise genética do patógeno, segundo informou o Executivo.

“Esta é a primeira vez em que se confirma um contágio pela Ômicron no Japão”, destacou Hirozaku Matsuno, porta-voz do governo, em entrevista coletiva concedida hoje.

O infectado é um homem, de 30 anos, que apresenta quadro de febre e está cumprindo isolamento, explicou o representante do Executivo, que destacou a eficácia das medidas de controle de fronteira adotadas pelo Japão.

Todos que possam ter tido contato com o paciente estão sendo acompanhados pelo governo, segundo explicou Matsuno.

O primeiro teste positivo para a Ômicron foi anunciado no mesmo dia em que novas restrições foram aplicadas no país, justamente, para conter a entrada da variante a partir de países do exterior.

Todos os viajantes estrangeiros não residentes ou sem vínculo familiar comprovado estão, a partir desta terça-feira, proibidos de entrar no território japonês, só sendo permitida a repatriação.

Três semanas atrás, o país havia iniciado um relaxamento de medidas, com a permissão de acesso aos estrangeiros que chegavam por motivo de negócios ou estudos, além de outros com vistos de curta ou média duração, que estão novamente suspensos.