Mesmo com a pandemia em princípio controlada, e com os decretos cada vez mais flexíveis, a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) aprovou a exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para o retorno às aulas presenciais na instituição.

Segundo a UFCG, a exigência se baseia na prevenção às vidas, e objetiva proporcionar um retorno seguro aos estudantes e funcionários. Para entrar nos espaços da universidade, é preciso apresentar cartão de vacinação ou certificado nacional de vacinação atualizado, exceto nos casos de pessoas que não tenham condições clínicas para receber o imunizante.

O protocolo de biossegurança da universidade foi divulgado na terça-feira (8). Além do comprovante de vacinação, a UFCG também vai exigir o uso obrigatório de máscaras e distanciamento entre as pessoas.

A universidade também criou o protocolo para comunicação de sintomas gripais, para afastamento imediato de pessoas que tenham sintomas de Covid-19 e outras doenças respiratórias.

Estudantes e servidores que tenham comorbidades, além de gestantes e pessoas que tenham filhos ou responsáveis menores de idade, que não tenham condições de retornar às suas escolas, poderão continuar com atividades remotas.

As aulas na UFCG iniciam em 2 de maio e estão previstas para ocorrer no modelo presencial, podendo, excepcionalmente, ser ofertado algum componente parcialmente presencial ou remoto.