O uso de máscaras não será mais obrigatório nas dependências da Câmara dos Deputados. A mudança está em um ato assinado nesta quarta-feira (16) pelo presidente do Casa, Arthur Lira (PP-AL). A medida segue a decisão do governo do Distrito Federal, que, na última semana, anunciou o fim da exigência do equipamento, mesmo em locais fechados.

No entanto, na terça (15), o governador Ibaneis Rocha afirmou que o uso de máscara poderá voltar a ser obrigatório no Distrito Federal se houver aumento no número de casos de Covid-19. A declaração foi feita depois que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou a detecção de dois diagnósticos positivos de infecção pela nova variante do coronavírus, a Deltacron, no Brasil.

No Distrito Federal, a obrigatoriedade do uso de mascaras em lugares fechados vinha sendo adotada desde 2020. O uso em locais abertos chegou a ser liberado em 2021, mas, em janeiro de 2020, a decisão foi revista devido à alta no número de contaminações pelo coronavírus.

Ao liberar o uso de mascaras, no dia 10 de março, o Governo do Distrito Federal destacou a redução no número de casos de Covid-19 e o avanço da vacinação. A liberação no DF, entretanto, não vale para alguns locais. Nas áreas da saúde, educação e na iniciativa privada, as regras sobre o uso de máscaras podem sofrer alterações específicas.