O prefeito Bruno Cunha Lima lançou, na manhã desta terça-feira, 15, no Teatro Municipal Severino Cabral, a ferramenta JU.LI.A. (Juntas Livres do Assédio), que visa coibir os casos de assédio e importunação sexual nos ônibus que fazem parte do sistema de transporte público coletivo de passageiros de Campina Grande. Ele esteve acompanhado da primeira-dama, Juliana Figueiredo Cunha Lima, que incentivou  iniciativa e foi homenageada durante o evento de lançamento. A ferramenta, que foi desenvolvida pela Prefeitura, por meio da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) e da Coordenadoria da Mulher, poderá ser acessada no aplicativo da STTP, o MobiCG, que disponibiliza diversos serviços relacionados ao transporte público e ao trabalho da autarquia.

O objetivo da iniciativa é garantir discrição para a vítima de importunação ou assédio, que queira denunciar o crime.  Bruno explicou que a nova ferramenta é fundamental para as mulheres usuárias dos transportes coletivos se sentirem protegidas. Conforme relatou, a meta é garantir a integridade das passageiras do transporte público, reconhecendo, ainda, o esforço da equipe multidisciplinar da STTP e da Coordenadoria da Mulher, para viabilizar a concretização deste projeto.

Segundo o prefeito, que tem formação jurídica, a importunação sexual é considerada crime desde 2018, caracterizando-se por ser uma prática de um ato libidinoso de caráter sexual, na presença de alguém, sem sua autorização e com a intenção de satisfazer lascívia, prazer sexual próprio ou de outra pessoa. Este tipo de crime é manifestado por meio de cantadas invasivas, piadinhas vexatórias, puxar para dar um ‘beijo roubado’, não existindo, contudo, no caso da importunação, relação de hierarquia, a exemplo do que acontece nos casos de assédio sexual. Para o prefeito, este tipo de ação deve ser combatida pela sociedade, daí a importância do lançamento deste recurso de proteção e de denúncia, neste mês em que é comemorado do Dia Internacional da Mulher.

Antes do discurso do prefeito, a primeira-dama, Juliana Figueiredo Cunha Lima, foi homenageada pelo público presente ao Teatro Municipal, pois, conforme relato do superintendente da STTP, Carlos Dunga Junior, ela desempenhou importante papel no desenvolvimento da ferramenta, oferecendo ideias, incentivos e sugestões para viabilizar uma ferramenta que atenda às necessidades das mulheres que sofrem com a importunação sexual nos coletivos da cidade.

Fortemente impactada pela emoção da homenagem, Juliana destacou que a iniciativa representa a concretização de mais uma ação voltada em favor da dignidade das mulheres. “Trata-se de uma ideia sensacional, pois muitas mulheres serão auxiliadas através deste trabalho. Fico feliz com o empenho de toda a nossa equipe, esperando que mulheres e homens se unam em torno da defesa do público feminino”, afirmou.

Ainda fizeram discursos, falando sobre os objetivos, detalhes técnicos e importância do JU.LI.A; o superintendente da STTP, Carlos Dunga; Talita Lucena (Coordenadoria da Mulher); Helder Carlos (chefe de Controle Operacional de Transporte) e Lohuama Lima (desenvolvedora do aplicativo).

Prestigiaram o evento, entre outras autoridades, os vereadores Rui da Ceasa e Aldo Cabral, além dos secretários Laryssa Almeida (Ciencia e Tecnologia), Raymundo Asfora (Educação), Cledson (Dinho) Rodrigues (Sejel), Fernanda Ribeiro (Obras), Renato Gadelha (Agricultura), Gisele Sampaio (Cultura), Ricardo Wagner (Controladoria), Saulo Muniz (Procon) e Alana Carvalho (Amde). Ainda presentes, representantes de várias entidades, a exemplo do Sitrans e da OAB.

 

Polêmica Paraíba