A ministra Flávia Arruda, da Secretaria de Governo, disse nesta terça-feira (15) que a desoneração do PIS/Cofins da gasolina vai sair do Congresso e não do governo federal. “Eu acho que o texto vai sair do Congresso [Nacional] e o caminho [para a desoneração] depende muito da articulação no Congresso. Acho que pode ser uma das alternativas”, afirmou a ministra.

A afirmação veio durante o evento de filiações do PL no fim da tarde com a presença do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB) e da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Também estavam no evento o ex-presidente da República, Michel Temer, o vice-governador do DF, Paco Britto, o presidente da CLDF (Câmara Legislativa do Distrito Federal), Rafael Prudente (MDB) e o presidente do PL, Valdemar Costa Neto.

Segundo Flávia Arruda, o Ministério da Economia não apoia o projeto. “Ele [o projeto] foi para a Câmara [dos Deputados] mas agora terá que ser revisto, porque foi colocada muita coisa no texto, mas a Economia não apoia esse projeto”, afirmou.

Perguntada se acha que o presidente da Petrobras pode ser substituído, Flávia afirmou: “Como diz o presidente, os únicos que não podem ser trocados são ele e o vice. Nós todos podemos”, disse a ministra.