A última vez que familiares de Silvana Vicente Pilipenko, de53 anos, tiveram notícia da paraibana que mora na Ucrânia, foi no dia 2 de março por chamada de vídeo.

De lá pra cá, os parentes buscam retomar o contato com Silvana, que é casada com um ucraniano, porém sem sucesso.

Uma irmã de Silvana que mora em João Pessoa disse que antes da guerra chegava a falar com a paraibana cerca de duas vezes por dia, mas com as constantes faltas de energia e cortes de internet o contato cessou desde o começo do mês.

Silvana mora na cidade de Mariupol, no Leste do país, há quase 30 anos.

Ainda conforme as informações da irmã, uma parte do prédio onde Silvana mora foi bombardeado e a família não sabe se ela está viva ou morta, por isso o apelo por informações.

A família já entá entrou em contato com a embaixada brasileira na Ucrânia para tentar conseguir alguma informação.