O Ministério israelense da Saúde anunciou, nesta quarta-feira (16), a detecção de dois casos de contágio por uma variante não identificada do coronavírus, sem gravidade aparente e que combina duas subvariantes da Ômicron, a BA.1 e a BA.2.

“Esta variante ainda não é conhecida no mundo, e os dois casos foram descobertos, graças a testes de PCR feitos no aeroporto Ben Gurion, na entrada de Israel”, informou o comunicado divulgado pelo ministério.

“As pessoas contaminadas apresentaram sintomas leves de febre, dores de cabeça e musculares e não precisaram de cuidados médicos especiais”, acrescenta a nota.

Em entrevista à rádio militar israelense, o chefe da estratégia anti-Covid do governo israelense, Salman Zarka, afirmou que “o fenômeno das variantes combinadas é bem conhecido” e que, “no momento, não estamos preocupados” com que a nova variante possa levar “a casos graves”.

Em um contexto de novo aumento de casos no mundo, o primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, deve se reunir nesta quarta-feira com autoridades do Ministério da Saúde, conforme informação divulgada por seu gabinete.

A situação sanitária se deteriorou em vários países, devido à propagação da subvariante BA.2, particularmente contagiosa, mas que, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), não causa formas mais graves do coronavírus do que a BA.1.