O governador João Azevêdo (PSB) voltou a reagir na manhã desta terça-feira (29) à decisão do deputado federal Efraim Filho (União Brasil) de deixar a base governista e migrar para uma composição com o deputado Pedro Cunha Lima, pré-candidato ao governo pelo PSDB no bloco da oposição.

“Acho que cada um segue seu caminho que deseja e quer. A posição do deputado [Efraim] [e um projeto pessoal, porque a partir do momento que alguém diz que é candidato seja onde for, apoiado pelo governo ou na oposição, é uma posição individual. Como é uma posição individual, tenho que entender que não é um projeto de grupo”, disse.

Apesar do rompimento, Azevêdo afirmou que não há mágoas com o agora ex-aliado. “Meu coração é cheio de alegria. Meu coração só tem espaço para isso aqui [autorização da dragagem no Porto de Cabedelo]”, afirmou.

João, no entanto, voltou a defender que toda base caminhe unida. “Essa é a tentativa que vamos fazer. Temos agendado reuniões para os próximos dias, ou próximas horas, para definir isso. Política se faz conversando, seguindo em frente”, frisou.

 

 

  • MaisPB