A paraibana desaparecida na Ucrânia, Silvana Pilipenko, que estava desde o dia 3 de março sem falar com a família, conseguiu falar com o filho, Gabriel Pilipenko, por telefone. A informação foi confirmada pelos familiares dela, nesta terça-feira (29).

De acordo com a irmã de Silvana, Mere Vicente, Gabriel avisou à família que falou com a mãe por ligação. Ela informou que está tentando sair de Mariupol, cidade atacada pela Rússia, com a sogra e o marido, em direção a Criméia.

O filho de Silvana não conseguiu mais detalhes porque o sinal da chamada telefônica estava ruim e precisou ser encerrada.

Silvana é casada há 26 anos com o ucraniano Vassili Pilipenko, capitão da marinha mercante. Eles se conheceram em São Paulo, e, depois de dois meses, se casaram na Paraíba.
A paraibana disse em um vídeo enviado à família há duas semanas que não tinha como deixar a cidade. Ela também relatou que a comunicação estava cada vez mais difícil, devido ao corte de energia elétrica.

“A cidade está cercada pelas forças armadas, todas as saídas estão minadas, então é impossível tentar sair daqui nesse momento. Ontem a internet foi cortada, a energia também, então ficamos sem internet, sem energia”, disse em vídeo.

Gabriel Pilipenko, o filho do casal de 26 anos, trabalha na marinha mercante, como o pai. Ele estava trabalhando em Taiwuan antes da guerra começar.

 

  • JORNAL DA PARAÍBA